Presidente da Câmara acompanha ações da nova etapa do Mutirão Amor por Osasco

Atualizado: 7 de mai.


A Prefeitura de Osasco deu início na segunda-feira (2), à primeira edição de 2022 do Mutirão Amor por Osasco, que leva serviços de zeladoria aos bairros da cidade.

A ação foi acompanhada pelo presidente da Câmara de Osasco, vereador Ribamar Silva (PSD).


“O mutirão começou pelo Jardim D ́Abril, mas vai percorrer os bairros de toda a cidade. Enquanto legisladores, viemos cumprir nosso dever de fiscalização dessa importante ação, que também é fruto de reivindicações dos parlamentares”, explicou. Além dele, estiveram presentes na abertura dos trabalhos o prefeito Rogério Lins (Podemos) e secretários municipais.


Fotos Robson Cotait


VEJA TAMBÉM!


Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família prepara audiência para debater a valorização da vida

por Comunicação — publicado 04/05/2022 12h10, última modificação 04/05/2022 12h24

Parlamentares querem debater o tema do suicídio com o objetivo de encontrar soluções para reduzir o número de casos



O vereador Rogério Santos. Fotos: Ricardo Migliorini/CMO. Por Ana Luisa Rodrigues O presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família, vereador Rogério Santos (MDB), usou a tribuna durante a 12ª Sessão Ordinária da Câmara de Osasco, realizada nesta terça-feira (21), para tocar em um assunto sensível, mas que tem abalado cada vez mais famílias: o suicídio. A exposição sobre o assunto, considerado pelos parlamentares como difícil e delicado, surgiu devido ao suicídio de um familiar de uma pessoa conhecida dos vereadores, e que recebeu uma Moção de Pesar pela fatalidade. “Uma família, conhecida nossa, está passando por esse momento difícil. E esse tema deve ser retomado porque deixamos para falar no Setembro Amarelo, como se somente nesse momento o sofrimento fosse importante. As famílias estão sofrendo, muitas famílias estão sofrendo, mas a questão é que precisamos sempre voltar a falar sobre assunto e encaminhar, como legisladores, propostas e caminhos para tratar dessa questão”, declarou Rogério Santos. O parlamentar comentou que conversou com o prefeito Rogério Lins para que neste ano, as ações do Setembro Amarelo sejam mais efetivas e que o ponto principal dos debates seja “não falar apenas da morte, mas sobre o valor da vida”, apontou o vereador. “Estamos precisando fazer um trabalho para falar sobre o sentido da vida. Porque quem chega a esse ponto, de tirar a própria vida, é porque de algum modo, por alguma questão, que não deve ser julgada por ninguém, chegou ao ponto de acreditar que a vida não faz mais sentido”, alertou. Rogério Santos aproveitou a oportunidade para convocar os parlamentares para debater o assunto e buscarem soluções, a fim de que sejam encontrados “caminhos para que possamos de alguma maneira evitar essas situações”. Autor da Lei nº 5085/2020, que institui no Calendário Oficial do Município de Osasco o Setembro Amarelo, o vereador Josias da Juco (PSD) esclareceu que o objetivo da lei vai além de colocar faixas e iluminar o viaduto metálico de amarelo, mas encontrar soluções junto à sociedade. Vice-presidente da Casa, Josias explicou que, à época da votação do projeto, precisou pedir aos portais de notícias que parassem de falar sobre os casos de suicídio que aconteciam em viadutos da cidade, porque os anúncios pareciam estimular outras pessoas que estavam passando por problemas a também tirarem a própria vida. “Percebemos que, quando mais davam espaço para os casos, mais pessoas tiravam a vida naqueles locais. Então começamos a falar sobre a necessidade de falar mais sobre a valorização da vida. Não sabemos o que acontece com a pessoa que tira a própria vida, mas sabemos o quanto deve ser perturbador chegar a esse ponto”, comentou Josias. A autora da Lei Lucas Camargo, que cria semana de conscientização sobre depressão infanto-juvenil no município de Osasco, em parceria com o ex-vereador Tinha Di Ferreira, Lúcia da Saúde (Podemos) falou sobre as dificuldades que as mães enfrentam quando os filhos se encontram em situação de vulnerabilidade. Depois, reforçou a necessidade de o município ser mais efetivo no combate ao suicídio. “Nós atendemos aqui, todos os dias, mães com problemas; mães que querem ser tratadas para tratarem seus filhos; mães que querem tratar seus filhos. Nós, vereadores, não temos capacidade de falar o que vai ou não para o prefeito fazer, mas, na nossa cidade, onde uma mãe pode tratar seu filho? Aonde ela vai, quem ela procura?", questionou a parlamentar, presidente da Comissão da Criança, do Adolescente, da Juventude e da Mulher, que também salientou que muitas mães têm recorrido às igrejas para conseguir apoio e que os parlamentares precisam falar sobre o assunto e buscar ajudar a encontrar soluções. Programa Famílias Fortes De acordo com o vereador Rogério Santos (MDB), o deputado federal Enrico Misasi (MDB) destinará para Osasco uma emenda para que no município seja instalado um núcleo do Programa Famílias Fortes. Segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, trata-se de um programa social que tem como metodologia a realização de sete encontros semanais para famílias com filhos entre 10 e 14 anos. O objetivo é proporcionar o bem-estar dos membros da família, fortalecendo os processos de proteção e construção de resiliência familiar, a fim de reduzir os riscos relacionados a comportamentos problemáticos. “Nosso pedido é que o governo faça um esforço para que o programa seja instalado em Osasco permitindo que as famílias sejam atendidas”, afirmou o parlamentar osasquense, que contou com o apoio do presidente da Câmara, Ribamar Silva (PSD). “Checarei como está o andamento da solicitação do deputado para que possamos colocar logo o programa em prática”, reforçou Ribamar.

0 visualização0 comentário